ACIDENTES, INSEGURANÇA E PREOCUPAÇÃO DOS MORADORES: O RESULTADO DA EXPERIÊNCIA NOS ESTADOS UNIDOS!

(…) Meu batimento cardíaco acelera um pouco conforme o táxi se aproxima. É uma visão bizarra que nunca imaginei ter na vida.

O táxi não tem motorista. Ele para na minha frente e me orienta a destrancar a porta com meu telefone – antes de me levar noite adentro.

Mas quando estou prestes a entrar, um transeunte se aproxima.

“Eles não são seguros”, ele me diz. Ele afirma que viu alguém quase ser atropelado por um táxi autônomo, e me avisa para ter cuidado.

O transeunte representa uma parcela da população de São Francisco que não gosta dos táxis “robôs”. E acredita que a cidade permitiu um experimento perigoso, que está colocando vidas em risco.

Alguns dos descontentes vão além.

Durante o verão, um grupo de ativistas começou a sabotar os carros, colocando cones de trânsito em seus capôs – a prática paralisa os veículos, deixando-os fora de atividade até que o objeto seja removido (…).

 SAIBA MAIS AQUI >>> https://g1.globo.com/…/por-que-taxis-sem-motoristas…

O uso da tecnologia na mobilidade urbana é irreversível. Mas como podemos ver no exemplo  acima, o futuro ainda está bem longe daquele ilustrado e projetado pelas empresas de tecnologia.

Isso sem falar em todos os outros problemas sociais que essa automatização pode trazer para a humanidade. Como um todo, frise-se!

 

Assessoria Adilson Amadeu

Deixe uma resposta