VAMOS INVESTIGAR (E REVELAR) TUDO!

Com depoimentos aguardados para ontem na CPI dos Apps, diretores da Uber e da 99 não compareceram às oitivas previstas. Mesmo com Habeas Corpus para permanecer em silêncio, a Uber optou pelo não comparecimento. Já a 99, sem HC concedido, alegou indisposição de última hora.

Não tem problema. Já agendamos novas datas (no dia 4 de outubro) para os depoimentos das duas empresas para que elas concedam TODAS as explicações que este colegiado exige.

 Eles podem até tentar se esconder, mas não há pra onde correr! A CPI possui todos os mecanismos e garantias jurídicas para investigar tudo o que for solicitado.

E nós não iremos ceder. A cidade de São Paulo merece que toda essa história seja passada a limpo, desde 2016, quando esse modelo de regulamentação foi implantado.

MATÉRIA DA VEJA – (…) A Justiça concedeu habeas corpus à gerente de políticas públicas da Uber Gabriela Freitas. A executiva foi intimada para prestar depoimento nesta terça-feira na CPI dos Aplicativos. O objetivo dos vereadores é investigar se o município arrecada os impostos condizentes à atuação das empresas, além de averiguar as condições de trabalho dos motoristas e entregadores à serviço dos apps.

A defesa afirma que ela não poderia expor dados da Uber protegidos por sigilo empresarial, nem “dados sensíveis” de motoristas. O pedido afirma que, como representante da empresa, a condição de investigada se estende à executiva que possui o direito de não criar provas contra si. Segundo a representação, o princípio da não autoincriminação garante que a executiva não firme compromisso com os vereadores (…).

Assessoria Adilson Amadeu

Deixe uma resposta