Pedido de destinação de verbas para compras de vacinas

(…) O vereador Adilson Amadeu (DEM) pediu à Prefeitura de São Paulo para enviar R$ 4 milhões de sua emenda parlamentar para a compra de vacina à classe dos taxistas da cidade. Nesta quarta, a Câmara Municipal aprovou, em primeiro turno, o projeto de autoria do prefeito Bruno Covas (PSDB) que autoriza a Capital a integrar o consórcio de municípios para a compra de vacinas contra a Covid-19.

De acordo com Amadeu, em ofício enviado ao secretário municipal da Casa Civil, Ricardo Tripoli, os taxistas têm uma série de particularidades que deveriam fazer deles como prioritários no plano de imunização, como trabalhar diretamente com o público, “de certa forma atuando na linha de frente”, além de boa parte ser formada por pessoas com mais de 60 anos (…).

CONSIDERAÇÕES – A nossa luta por mais vacinas para a população paulistana continua. Ontem aprovamos, em primeira votação, projeto de lei que ratifica a entrada de nossa cidade no Consórcio de Municípios, com a finalidade de autorizar a Prefeitura de São Paulo na compra de imunizantes contra a Covid-19. Votei sim, claro!

Já nesta semana, encaminhei proposta de destinação de todos os meus repasses parlamentares (anual de mandato, no valor de R$ 4 milhões) para que a Prefeitura possa comprar as doses de vacinas contra o coronavírus, suficientes para imunizar grande parte da categoria taxista, uma das mais afetadas profissional e economicamente pela crise da pandemia.

Encaminhei ofício às secretarias competentes e, dentro dos próximos dias, devo receber um posicionamento oficial sobre o pedido. Nossa luta também se estende para que a categoria seja incluída o quanto antes no Plano de Imunização destinado às categorias prioritárias que devem receber os imunizantes, algo essencial para que nosso pedido se concretize.

Vale lembrar que a medida, se aprovada, beneficiaria diretamente duas frentes, tanto a categoria taxista quanto os usuários do serviço, responsável por milhares de deslocamentos urbanos diários em nossa cidade.

Os cerca de 40 mil profissionais foram duramente afetados pela pandemia e precisam retomar urgentemente a normalidade de seus trabalhos, ainda que o cenário econômico, aliado às medidas restritivas, continue afetando os rendimentos destes profissionais.

Saiba mais clicando aqui

Assessoria Adilson Amadeu

Deixe uma resposta