Devastação em área de preservação ambiental na Zona Oeste

Prezados moradores da Vila São Francisco,
Como muitos de vocês sabem, sou morador da região já há vários anos e possuo um histórico de atuação em defesa dos interesses de nosso bairro. Na obrigação de cumpridor de meus deveres como homem público, e diante das solicitações e dos pedidos de moradores que chegam até meu gabinete, já tive algumas atuações importantes sempre no sentido de fiscalizador do município. Papel este que é imprescindível a todo parlamentar que possui zelo pela ordem pública, vale frisar.

🚨CRIME DE DEVASTAÇÃO AMBIENTAL🚨

A minha mais recente preocupação que me cerca como morador e homem público, envolve uma polêmica obra de pavimentação na rua Conde Luiz Eduardo Matarazzo, área considerada de mata atlântica e de preservação ambiental do município. A referida construção de um condomínio de luxo no local teria motivado a pavimentação de uma rua, aparentemente sem a devida documentação necessária.

As denúncias chegaram até meu gabinete que prontamente encaminhou uma série de ações nos mais variados órgãos de preservação ambiental e de licenciamento da cidade para apurar possíveis irregularidades que envolvam desde licença para execução da obra bem como a apuração de crime de preservação ambiental, já que o local é cercado por diversas árvores centenárias que estão sendo desmatadas sem um termo de ajustamento de conduta adequado.

Repassei as denúncias a vários órgãos competentes, tais como Secretaria do Verde e Meio Ambiente, Subprefeitura do Butantã, Secretaria das Subprefeituras, e agora estou levando adiante os fatos ao conhecimento do Ministério Público para que possa ser apurado (e se for o caso, reparado) de maneira judicial.

Por isso, eu estive no local para conferir de perto e puder ver com meus próprios olhos várias árvores sendo retiradas para a pavimentação da famigerada rua no local, ainda que sem apresentar as documentações exigidas e que foi alvo de questionamento de minha parte em ofícios encaminhados ao poder Executivo. Volto a destacar, a interdição dessa obra é o único caminho possível para mantermos essa importante área verde de nossa região preservada. E para isso, conto com todos vocês.

Assessoria Adilson Amadeu

Deixe uma resposta