Consequências da Uberização

“Um estudo da Universidade de Kentucky publicado ano passado aponta que a chegada dos apps levou a uma queda de 1,3% no uso de trens e metrô e de 1,8% no de ônibus, a cada ano. A pesquisa levou em conta dados de 25 cidades (…).

(…) No Brasil, os ônibus urbanos perderam 17% dos usuários que tinham entre 2012 e 2017, segundo a NTU, associação empresarial do setor. Já o transporte sobre trilhos teve alta de 21% no número de passageiros em 2018 em relação ao ano anterior, segundo a ANPTrilhos, devido à abertura de novas linhas. Apenas nove estados e o DF possuem trens, metrô ou bondes VLT.

A falta de usuários coloca as empresas de transporte em uma espiral de queda. Com menos usuários, há menos dinheiro em caixa. Para cortar gastos, a saída costuma ser eliminar linhas, diminuir a frequência dos coletivos e investir menos em renovação da frota. Isso torna o serviço ruim e afasta ainda mais passageiros, realimentando o problema”.

#PL419  #PelaSegurança #PeloEquilíbrio #PelaMobilidade #PelaSustentabilidade #RegrasparaTodos

assessoria

Deixe uma resposta