Projeto sobre aplicativos pode voltar à pauta da Câmara em São Paulo

Com a decisão do Tribunal de Justiça que considerou inconstitucional a lei do vereador Adilson Amadeu que proibiu o uso de carros particulares no transporte individual e remunerado de passageiros,  outro projeto que regulamenta a prática pode voltar ao plenário para segunda votação.  Trata-se do PL 41/2015 que chegou a ser usado para  agilizar a  proposta do prefeito Haddad de regulamentação do Uber e similares.

Vale lembrar que esse projeto ficou pendente de votação após intensa mobilização dos taxistas contra a ideia. Agora pode ser retomado na versão apresentada pela Comissão de Constituição e Justiça.  O momento é outro e parece clara a incapacidade da prefeitura no controle da frota nos moldes  do decreto assinado pelo prefeito Haddad.  Assim , para o vereador Adilson Amadeu é precioso que a categoria, mais do que nunca, se una de fato para buscar uma alternativa que possa  equilibrar o mercado,  desfazendo o monopólio  construído pela Uber, e  esteja alinhado com as proposta defendida pela categoria, em Brasília, através da Frentaxi.

Veja o que diz o vereador  clicando aqui

 

assessoria

Deixe uma resposta